Saudosismo com Stranger Things

Postado em Resenha, Seriados por
Stranger Things

O pôster de Stranger Things me lembra a capa de um livro infanto-juvenil que algum dia tirei da prateleira despretensiosamente, e se tornou o meu livro favorito, do qual tirei várias referências para expressões que uso, ou ao qual faço alusões em situações tragicômicas. Meu livro favorito por mero acaso.

E foi assim, despretensiosamente, que eu cliquei para assistir Stranger Things no Netflix. A mesma sensação descrita ali em cima ainda toma conta de mim, que eu topara com combustível para minhas piadas sem graça e trocadilhos do dia-a-dia. Tal qual os personagens e o roteiro pedem auxílio a referências pop dos anos 80, incluindo um pôster do Tom Cruise na parede do quarto de Nancy.

O seriado combina várias referências legais a filmes e livros que marcaram os anos 70/80, e a infância dos anos 90 também – com suspense e ficção científica. Os cenários conseguem ser sombrios, causar tensão, mesmo que às vezes as cenas – e os sustos – sejam previsíveis.

O elenco é ótimo, tem a Winona Ryder, o David Harbour e mais um monte de atores competentes e carismáticos, com destaque para os guris aficionados em Dungeons and Dragons e para a Eleven (Millie Bobby Brown) que rouba a cena durante todos os episódios.

Stranger Things está sendo bastante comentado por aí, e vários links falam sobre as referências que podemos reconhecer na série, como este aqui e esse outro também.

Por consideração, estou me contendo para que esta seja uma resenha sem spoilers. Em contrapartida, considerem a dica para assistir este seriado joinha depois de ouvir um pouquinho de The Clash.

 

July 26, 2016
/

Aos poucos, aos poucos…

Postado em Generalidades por
Eu, lírico e volátil

Minha presença é intermitente por motivos além do perfeccionismo (nada parece bom o bastante para publicar). Há exatos 45 dias, a minha filha resolveu que era hora de conhecer o mundo aqui fora. E fazem 45 dias que eu me apaixonei por suas bochechas grandes e olhos (ainda) cinzas.

O plano para as próximas semanas é aparecer um pouco mais por aqui. Para os que ainda lêem ou acompanham, um salve.

June 10, 2016
/

Cover de Primeira – Postmodern Jukebox

Cover de Primeira

O cover de primeira dessa segunda é do Postmodern Jukebox, que conheci quando estava num dos meus bares favoritos. A playlist daquele dia dia era de covers de músicas famosas em versão de jazz, swing e outros. Reconheci a voz da Haley Reinhart (ex-American Idol – sim, eu assistia) em uma das músicas e, ao chegar em casa, fui ao Youtube ouvir novamente, e assim descobri o Postmodern Jukebox.

O Postmodern Jukebox é um projeto musical do pianista Scott Bradlee que transforma hits em músicas vintage, em parceria com músicos e intérpretes igualmente talentosos. Abaixo tem um dos meus favoritos, com a Haley.

Ouçam as outras covers do projeto, vale a pena!

April 5, 2016
/

A jornada para viver com menos

Postado em Viver com menos por
A Jornada para Viver com Menos

Eu tenho um problema, eu confesso. Tenho a maior dificuldade de me desfazer de “coisas”. Encaixe nessa categoria livros, roupas, materiais de papelaria, DVDs, CDs, objetos de valor sentimental… É difícil desapegar.

Desde o ano passado, comecei uma guerra com esse traço da minha personalidade, pois percebi que as “coisas velhas” me tomavam espaço para crescer, para mudar e principalmente para conhecer “coisas novas”. Ingressei na jornada para viver com menos, desocupar e renovar minha vida, meus pertences, minhas energias.

Numa leitura superficial, noto que muitas outras pessoas estão passando pelas mesmas coisas, e talvez isso explique o boom dos livros de organização, de consumo consciente e diminuição do lixo.

As minhas regras básicas são as seguintes:

  1. Se precisar confirmar que preciso de algo, não compro (e como isso ajuda no supermercado!);
  2. Se não uso há mais de um ano, me desfaço (preferencialmente vai para doação);
  3. Se o item é descartável, peso se vale a pena comprar;
  4. Priorizo bens duráveis;
  5. Tento não acumular. Apenas uma unidade de um item se faz suficiente.

Ainda tenho muito caminho pela frente, principalmente porque há coisas que sou um pouco obsecada por ter – como canetas, cadernos e qualquer artigo de papelaria fofinho -, mas aos poucos sinto que essas coisas vão dar espaço para outras coisas novas, principalmente porque logo vamos ter uma nova moradora aqui em casa que também terá seu espaço e seus pertences, que irá construir sua vida, alegrias e memórias. Ela também precisará de espaço para crescer e conhecer.

Ajuda muito que meu parceiro de vida tenha esses mesmos ideais de viver com o essencial. Fico curiosa se os mesmos dilemas assolam outras pessoas, e como lidam com isto. Se tiver algum relato ou estiver na mesma jornada do desapego, pode contar nos comentários.

March 28, 2016
/

Aceita um cafezinho? – Andança pelas cafeterias de Juiz de Fora

Postado em Café, Generalidades por
Categoria: Café

Houvesse um ranking dos meus lugares favoritos para socializar fora de casa, ou apenas sentar e observar o movimento, as cafeterias ocupariam o primeiro lugar. Elas estão presentes na história da literatura com intimidade comparável às canetas, cadernos e máquinas de escrever que acompanham os escritores em seu trabalho ou aos livros gastos, lidos e relidos, das bibliotecas.

Através dos anos, continuam a ser ponto de encontro para escritores famosos, anônimos e apreciadores de uma boa história, a qual sempre floreia por entre as conversas regadas a cafeína.

É costumeira a curiosidade em experimentar o café e apreciar o ambiente das cafeterias que encontro por aí. E hoje falo sobre três cafeterias que conheci em Juiz de Fora (Minas Gerais).

Leia mais

February 20, 2016
/

Dia Mundial do Gato – O dia dos felinos mais queridos

Postado em Gatos, Generalidades por
Dia Mundial do Gato - O dia dos felinos mais queridos

Hoje é o dia deles, que são fonte da nossa alegria diária.  É o dia dos felinos mais queridos, o Dia Mundial do Gato. Eles são alarme para começar nosso dia, companhia no café-da-manhã, nosso “ronron” com carinho ao voltarmos do trabalho. Quem ainda vê os gatos com desconfiança, desconhece a alegria que é ter esses felinos em casa, em nossa vida.

Gatos são companheiros, imprevisíveis quando o assunto é inventar maneiras de brincar e se divertir com coisas inanimadas. Também são exímios detetives e agentes secretos que se escondem em caixas, gavetas e armários. Eles podem gostar muito de água – principalmente da torneira – e serem viciados em petiscos que para nós tem o cheiro suspeito. Quem não é dono, com certeza já se pegou admirando foto, gifs e vídeos, pois eles são atores e modelos natos.

Em clima de comemoração, aí vão alguns links legais para os gateiros e apreciadores desses felinos tão queridos, que fazem parte e são história na Literatura.

Gatos na Literatura

Adoção de Gatos

O mais importante eu guardei para o final. Por favor, adotem gatinhos!

A cada ninhada nascem em média 4 a 5 filhotes, e as fêmeas entram no cio mais ou menos aos 3 meses de idade, além de poder gerar novos gatinhos após apenas 1 mês e meio da gestação anterior. Ou seja, são muitos filhotes necessitando de um lar, de carinho e de um companheiro para a vida toda.

Existem várias associações e pessoas legais que oferecem lar temporário para os felinos à espera de um lar. Abaixo estão alguns links de sites de adoção e um grupo do Facebook onde você pode encontrar vários gatinhos para adotar.

Ao decidir adotar, leve em conta a segurança do seu lar e as condições de tratamento dos felinos. Eles podem parecer menos dependentes que os cães, mas precisam de igual dedicação.

Devem ser instaladas telas de proteção (nas janelas, sacadas ou em qualquer vão que dê para áreas externas) para a chegada do felino em apartamentos. E as casas também devem passar pelo mesmo cuidado, diminuindo o acesso à rua, pois assim se reduzem as chances do gatinho adquirir zoonoses e a reprodução desregrada ou indesejada.

A alimentação, a vacinação e outros cuidados com a saúde do gato também são muito importantes, bem como a limpeza regular da caixa de areia. Logo que entram em idade reprodutiva, é aconselhável que os gatos sejam castrados para evitar a reprodução desordenada da população felina. Muitos locais realizam a castração de graça ou a preços populares, procure o mais próximo.

Conhece mais dicas para os gateiros ou interessados em adotar um gatinho? Sabe de alguma organização ou associação? Deixe nos comentários suas dicas, vou adorar saber mais e com certeza ajudará outros interessados. Leia mais

February 17, 2016
/

5 Dicas Para o Aprimoramento Pessoal

Postado em Generalidades por
5 Dicas Para o Aprimoramento Pessoal

O ano começou lá atrás, mas como sempre dizem, começamos a pôr ordem na casa e “começar o ano” depois do Carnaval. Brincadeiras a parte, o que interessa é aproveitar o ímpeto para algo produtivo, seja no Réveillon ou na Quarta-Feira de Cinzas.  Com isto em mente, montei uma lista com 5 dicas de atividades para o aprimoramento pessoal.
Leia mais

February 15, 2016
/

2016 et alia

Postado em Generalidades por
2016 et alia

A memória de 2015 ainda está fresca, porém entrei em 2016 com um senso de realidade que este ano trará um turbilhão de mudanças muito mais avassalador do que seu predecessor.

Comemorei as festividades natalinas e de réveillon ao lado de pessoas queridas, e a leveza do final do ano seguiu para este início de Janeiro. Com ele, veio meu aniversário e a cada dia presencio algo novo, graças a pessoinha que carrego comigo 24/7.

Leia mais

January 19, 2016
/

Somos um mosaico

Postado em Prosa por
Somos um mosaico

Entendo que muitos dos que se manifestam no Dia da Consciência Negra com a máxima que “somos todos iguais” tem boas intenções. Escolho hoje olhar para o apoio. E quero com toda humildade convidar estes amigos que apoiam a causa e repudiam o racismo a refletir um pouco mais.

Somos todos seres humanos, sim, mas não somos todos iguais. Somos diferentes, muito diferentes, culturalmente, nas vivências, na personalidade, nas habilidades, em tudo. E acima disso, de todas as diferenças, acredito que temos direito a sermos respeitados exatamente pelo que somos. Leia mais

November 20, 2015
/

Ter, Ser e Acumular

Postado em Prosa por
Ter, Ser e Acumular

Ter é simplório. Em um de seus estados metamórficos, Ter transformou-se em Acumular.

No afã de preencher os espaços vagos na gaveta da cômoda, na mochila, na sala de estar, na vida, acumulamos tudo o que dizemos ter, que nos pertence e prezamos de alguma forma. Leia mais

November 9, 2015
/